Clubes de Assinatura e o mundo digital

Diversidade e performance
10 de Março de 2018
Franquias digitais: novas oportunidades?
11 de Março de 2018

Clubes de Assinatura e o mundo digital

Wine.com comemora o sucesso de seu clube de assinaturas

Curadoria é chave para o modelo de assinaturas

Por Patricia Travassos

Para viver num mundo em transformação, os negócios estão exigindo de nós uma mudança de mindset, de jeito de pensar. E o primeiro passo é não só não resistir a mudanças como aprender a surfar nessa onda, no mínimo desenvolvendo uma maneira de se sentir confortável num mundo de muitas incertezas.

 

Dito isso, é importante que a gente esteja atento a novas oportunidades. Um modelo de negócio apontado por especialistas em e-commerce da FGV e da Harvard Business School vem ganhando espaço no mundo digital para diferentes tipos de empreendedor. É o Clube de Assinaturas.

 

Clube de assinaturas

O pulo do gato desse modelo, para o empreendedor, é a receita recorrente e a fidelização do cliente.

É claro que isso não vem de graça e exige um perfil específico de negócio ou de empreendedor.

Ele precisa ser reconhecido por um expertise ou por um talento especial. Seja conhecimento sobre vinho, cervejas especiais, literatura, cultura pop… os campos de atuação podem ser bem variados…mas, o ponto é que o seu cliente confia numa curadoria, acredita que vai aprender com o seu conhecimento e receber a sua seleção de produtos ou serviços com praticidade.

 

Alguns cases de sucesso: 

Clube de assinaturas de vinho

 

Wine.com

A Wine.com que hoje é a maior plataforma de e-commerce de vinho do Brasil… o presidente Rogério Salume tem ambições globais, e mudou de patamar com a adoção do clube de assinaturas em 2010. Só no ano passado, o negócio cresceu 25%. Hoje já são 148mil assinantes.  O cliente confia na qualidade e na escolha dos vinhos que ele vai receber em casa por um preço, no mínimo, 25% mais baixo do que o mercado pratica.

 

Se por um lado, você tem a recorrência de receita para planejar sua compra, por outro, a assinatura obriga o empreendedor a surpreender o cliente e melhorar mês após mês. Então, o Rogério Salume por exemplo está investindo em inteligência artificial para entender profundamente o perfil dos assinantes e poder oferecer exatamente a experiência que eles esperam. Ele se diz um negócio ALL-LINE – ou seja: não está mais restrito ao ambiente online ou offline. Ele quer fazer parte da experiência do consumidor.

 

Leiturinha é um clube de assinaturas de livrinhos infantis

 

Leiturinha.com

A Leiturinha.com é voltada para famílias que têm filhos e querem receber em casa uma seleção de livros adequados para a faixa etária das crianças. A seleção é feita por um time de psicólogos, pedagogos e especialistas em desenvolvimento infantil que elaboram até uma cartinha personalizada para os pais com dicas de como contar aquela história explorando todo o potencial do livro e estimulando ao máximo o seu filho. Eles já tem 85mil assinantes e 5100 cidades do Brasil.

 

Independentemente do tipo de negócio, o que parece unir os modelos de assinatura é a obrigação de proporcionar uma experiência que vai além do produto ou serviçø.

 

E você, qual o serviço, sua empresa pode oferecer de forma perene ao seu cliente, para garantir alguma estabilidade e saúde financeira para o seu negócio?

 

Assista ao comentário de Patricia Travassos no Conta Corrente, na Globonews

Patricia Travassos fala sobre cases de sucesso em Clube de Assinaturas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *