Por Patricia Travassos

Coragem! Com o fim do carnaval, acabaram também as desculpas para adiar as promessas de ano novo! Além das dietas de peso, teve gente que prometeu reduzir também o tempo de conectividade, com o objetivo de melhorar a saúde emocional e até a produtividade, lembra? Agora vai!

A Dieta Digital já virou moda na Inglaterra! E, diferente do que a gente poderia pensar, não são os mais velhos (que viveram a era analógica) que estão propondo isto. São justamente os Millennials e integrantes da Geração Z, que atingiram a fase adulta e já representam 40% do mercado consumidor. Lá fora o “Movimento” foi intitulato de Logged-off (ou desconectado) e reflete uma debandada de parte dessa “garotada” das redes sociais.

Uma pesquisa da Origin CBI mostra que:

  • 61% dos jovens deram uma pausa nas redes sociais
  • 33% já conseguiram abandoná-las por completo. 

Índice de Confiança Digital no Brasil

E isto vem acontecendo também aqui no Brasil, segundo o professor da FGV Andre Micelli, criador do Índice de Confiança Digital no Brasil.  Segundo ele, o brasileiro está menos otimista em relação à tecnologia. E a queda no índice tem 3 razões fundamentais:

  • Polarização política – na internet, o clima eleitoral se manteve mesmo após as eleições. Para se afastar de discussões, muita gente se afastou das redes; 
  • Segurança de dados – além dos escândalos de vazamento de dados privados, a própria questão da privacidade pesa nesse quesito. Os desconectados estão cansados da constante exposição e de terem que compartilhar tudo o tempo todo…a ideia de transformar a vida em conteúdo gera vício e muitas frustrações. É uma ansiedade por comentários, por likes, e quando eles não vêm, isso gera frustração.
  • Busca por equilíbrio – segundo estudo da University College London com mais de 10 mil jovens, 38% dos que fazem uso intenso  (mais de cinco horas por dia) das redes sociais mostraram sinais de depressão mais grave em relação aos 12% dos usuários que utilizam redes sociais de forma mais moderada. A comparação é excessiva nas redes e traz problemas ligados a emagrecimento, beleza e também a padrões de renda. Já reparou como todo mundo viajou e se divertiu muito mais no carnaval do que você?

Fonte: TEC Institute

Detox Digital

O que alguns estudiosos propõem é uma espécie de Detox Digital no sentido de a gente controlar a tecnologia e não virar refém dela. 

Eu conversei com o pesquisador Steven Kotler,  que viaja o mundo orientando as pessoas a encontrar o Estado Flow (ou estado de Fluxo). O que é isso?

Sabe quando você perde a noção do tempo concentrado em alguma atividade tão desafiadora quanto prazerosa? 

Para mim, isso normalmente acontece quando eu estou escrevendo um texto, quando a história flui e eu perco a noção do tempo. Aí, quando eu me dou conta, eu trabalhei por horas como se fossem minutos.

O Kotler explica que quando se atinge o Estado de Flow, a produtividade chega a aumentar em 500%. E outros resultados como aumento da criatividade, motivação e satisfação têm sido registrados também em pesquisa que vem sendo realizadas por psicólogos desde os anos 70.

Resultados do Estado de Fluxo:

  • Produtividade
  • Criatividade
  • Motivação
  • Satisfação

Fonte: Flow Genome Project

E como se chega ao estado de Flow ou Fluxo?

Steven Kotler descreve 22 gatilhos. Mas eu selecionei 4 que podem ajudar a gente a mudar alguns comportamentos nesse ano-quase-novo-pós-folia (para tirar o melhor proveito dos avanços tecnológicos sem deixar que eles nos dominem):

Gatilhos para atingir o Estados de Flow:

  • Problema/desafio bem definido
  • Propósito
  • Diversidade (referências / fontes / culturas) 
  • Não interrupção

Fonte: Flow Genome Project

Para quem trabalha em ambientes abertos, em que as pessoas podem interromper o tempo todo é preciso jogo de cintura. Mas por 90 a 120 minutos por dia, se isolar numa sala sem redes sociais, com o telefone no modo avião, sem respoder email nem  WhatsApp pode ser bem produtivo para 2020. Deixe os mais próximos avisados e pronto: experimente! Aposto que quando voltar à hiperconexão, vai “dar likes” naquela sensação boa de dever cumprido. 

Leia Mais:

Previsões tecnológicas para a próxima década

Dicas para economizar tempo no trânsito

Consumo consciente

Idosos conectados

Clovis Travassos

VEJA TAMBÉM