As aplicações da Internet das Coisas têm crescido significativamente e a evolução dos gadgets e grandes aparelhos comprovam essa tendência.

Muitas situações, há bem pouco tempo consideradas utópicas, já são reais nesse cotidiano tecnológico e os amantes da inovação já podem desfrutar de conceitos bem modernos e mais inteligentes.

Descubra agora as principais novidades que a IoT vem proporcionando e entenda como elas vêm sendo aplicadas no dia a dia das pessoas.

1. O que é a IoT?

Para quem ainda não conhece, o conceito de Internet das Coisas — ou IoT (Internet of Things) — se refere à possibilidade de vários objetos como smartphones, smart TVs, smartwatches e até eletrodomésticos se interligarem por meio da grande rede de dados.

Estamos cada vez mais conectados e a infraestrutura de comunicação está sendo preparada para esta nova realidade. Crescem as soluções que se utilizam de equipamentos, aplicações e sensores para coletar e distribuir dados pela Internet.

Acompanhe agora alguns dos principais exemplos de tecnologias que utilizam o IoT:

  • automóveis conectados;
  • termostatos inteligentes;
  • ​sensores de umidade e temperatura;
  • leitores de consumo;
  • rastreadores de veículos e cargas;

2. Como a IoT cresceu tão rápido?

Em 1980 surge um pensamento de Mark Weiser, cientista da computação:

As tecnologias mais importantes são aquelas que desaparecem. Elas se integram à vida do dia a dia, ao nosso cotidiano e se tornam indistinguíveis.

Na década de 1990, varejistas do Reino Unido experimentaram cartões de fidelidade incorporados a um chip habilitado para funcionamento via rádio. Na época, o chip foi denominado RFID (Radio Frequency Identification) e permitia a transmissão de pequenas informações de forma independente e sem fios.

Um tecnólogo chamado Kevin Ashton, da empresa de cosméticos P&G, ao buscar uma forma mais inteligente e eficaz de controlar os estoques, conheceu um fabricante dos cartões de fidelidade que o apresentou à tecnologia.

A partir disso, a ideia foi incorporar os microchips aos produtos e explorar os dados de indicação de venda ou falta nas prateleiras. Em 1999, então, ele idealiza um sistema de sensores que conectava essas “coisas” à internet.

Desde a década de 1980 até os dias de hoje, o progresso tecnológico reduziram os custos de produção e expandiram de forma considerável o uso de computadores e máquinas, além das próprias tecnologia de conexão como RFID, Wi-Fi, Ethernet, Bluetooth, 3G, 4G, LoRaWAN, dentre outras.

Também contribuiu para a evolução rápida o uso massivo de smartphones, que permite comunicação, informação e controle de uma série de coisas, inclusive outros objetos tecnológicos. O resultado disso é uma invasão da inovação no dia a dia das pessoas, em casas e cidades inteligentes (smart houses e smart cities).

3. Como a IoT é aplicada no dia a dia?

Tudo bem, mas como isso tudo funciona na prática? Vamos listar exemplos reais das grandes aplicações da Internet das Coisas no dia a dia das pessoas. Serviços bancários, casas mais conectadas, produção industrial, vendas e varejo, dentre outros importantes segmentos estão incorporados nas áreas centrais do cotidiano.

Bancos

A Internet das Coisas tende a revolucionar não só os bancos como todo o setor financeiro por meio de relações altamente personalizadas entre instituições e clientes. Aplicativos analisam estilo de vida, dificuldades, interesses, gastos e outras particularidades financeiras das pessoas e elaboram um atendimento mais personalizado e satisfatório.

Que tal pagar suas contas com a aproximação do seu smartphone, do seu relógio ou de uma pulseira? Os fabricantes de celular, bancos e cartões de crédito estão trabalhando juntos para oferecer soluções mais práticas e seguras para o cliente (e para o vendedor) na hora de fazer o pagamento.

Saúde

A tecnologia vem contribuindo muito com a medicina por meio de inovações inteligentes em realidade aumentada.

Pacientes podem utilizar equipamentos sensoriais automatizados e conectados ao corpo humano para oferecer informações como medição de batimentos cardíacos, dados de coleta de sangue e outros. As informações são enviadas para um sistema de controle, facilitam e agilizam atendimentos médicos.

A FitBit e a Nike oferecem produtos que monitoram atividades físicas por meio de pulseiras, relógios, balanças etc. É possível levantar batimentos cardíacos, quantidade de passos, a distância percorrida em uma atividade. As informações são sincronizadas com um app de smartphone e podem até ser compartilhadas em redes sociais.

A máscara NeuroOn é mais um dispositivo auxiliar em questões de saúde e avalia a qualidade de sono de uma pessoa. Ela mede o movimento dos olhos, ondas cerebrais e tensão muscular, além de outras mensurações. Dessa forma, é possível compreender e precisar melhor o tempo de sono, por exemplo.

No transporte de vacinas, a Vaccine Smart Fridge elaborou um sistema que funciona por sensores instalados nas geladeiras portáteis. Conectados a uma plataforma IoT, monitoram em tempo real a quantidade e o estado das vacinas.

Casas conectadas

O conceito de casas conectadas ou smart homes envolve uma série de equipamentos úteis para residências. As fechaduras inteligentes ou smart locks podem ser conectadas à internet via Wi-Fi ou Bluetooth e permitem controle digital a distância.

Termostatos medem a temperatura e regulam aparelhos de ar-condicionado, propiciando uma sensação de acordo com as preferências das pessoas, aquecendo ou resfriando o ambiente e também sendo controlados a distância.

A Nest é uma empresa especializada que já oferece uma série de dispositivos como termostatos, detectores de fumaça, câmeras e outras. Já a Philips oferece lâmpadas inteligentes configuradas pelo celular para explorar intensidade, cores etc.

Os lares inteligentes são compostos por eletrodomésticos, móveis e outros objetos conectados e interligados, podendo funcionar de forma independente ou por acionamento humano. É possível acionar sensores de presença ou movimento, usar assistentes virtuais, dentre outras funcionalidades.

A Samsung criou um projeto de geladeira inteligente com tablet na porta. Por meio do eletrodoméstico toda a família pode gerenciar seu dia a dia com exploração de calendários, controle alimentar etc. Também é possível observar o que tem na geladeira sem abrir a porta.

Pets

As pessoas fazem de tudo pelos seus pets, não é mesmo? Que tal usar a tecnologia para poder interagir com seu pet quando você estiver longe? Também é possível rastrear o bichinho, controlar a hora e a quantidade de ração que ele deve receber e controlar a temperatura.  A opções são quase ilimitadas e estima-se que este mercado deve movimentar mais de 500 milhões de dólares.

Fonte: iothought.com/iot-pet-tracking-products

Agricultura, Indústria e Construção

Dispositivos IoT também podem ser úteis para a agricultura, por meio de dispositivos sensores que detectam a temperatura e umidade do ar e ativam automaticamente sistemas de irrigação. Bancos de dados e projeções meteorológicas podem ser acessados e programados para uso econômico e sustentável da água, por exemplo. Além disso, também existem startups dedicadas a monitorar e prevenir incêndios no campo.

Na indústria é possível utilizar a tecnologia para aumentar a eficiência produtiva. É possível medir em tempo real a produtividade das máquinas e indicar quais setores da planta precisam de mais equipamentos e suprimentos, por exemplo. Outra vantagem é a diminuição de paradas com a análise preditiva.

Na construção civil já é possível perceber uma série de inovações que afetam o dia a dia dos projetos e beneficiam funcionários e construtoras. Os Wearables para EPIs mantêm trabalhadores em temperaturas mais baixas em meses mais quentes por meio de sensores e ajudam a evitar a fadiga dos colaboradores.

As máquinas de construção também podem ser monitoradas de forma inteligente, sinalizando o momento adequado para um reparo preventivo e antecipando falhas mecânicas. Também é possível controlar o gasto energético e se ajustar para garantir economia.

Fonte: https://www.biz4intellia.com/blog/5-applications-of-iot-in-agriculture/

Veículos conectados

Quem mora nas grandes cidades sabe que a mobilidade urbana é um desafio a ser enfrentado pelas autoridades. Entre as grandes aplicações da Internet das Coisas, as possibilidades em serviços de transporte são significativas.

No transporte público, é possível controlar melhor a frota por meio de sensores e identificar problemas mecânicos em veículos, além de saber se o trajeto está sendo cumprido e a movimentação atende ao horário e velocidade estabelecidos.

Os carros particulares já começam a entrar na era do IoT. Já estamos acostumados a pagar o pedágio ou o estacionamento com as tags inteligentes que estão conectadas ao nosso cartão de crédito ou banco. Os veículos conectados usam a internet para enviar informações sobre a manutenção, segurança e para buscar o melhor caminho nas cidades mais afetadas pelo trânsito. Num futuro breve nos acostumaremos a viajar em carros autônomos que utilizarão os sensores com a promessa de reduzir drasticamente o número de acidentes.

A economia compartilhada também usa a tecnologia para simplificar a vida dos usuários. Os equipamentos oferecidos pelas empresas de compartilhamentos (carros, bicicletas e patinetes) também estão conectados à Internet para liberação do acesso e localização.

O transporte de cargas e envio de produtos também já utiliza a IoT para rastrear veículos e cargas de valor. Além disso, há grande expectativa pelos veículos autônomos que devem ser lançados comercialmente num futuro breve.

Vendas e varejo

Os supermercados do futuro podem acabar com as longas filas no caixa. Já existem lojas nos EUA e no Brasil com modelos em que o consumidor vai fazendo suas compras tranquilamente ao retirar o produto da gôndola. Ao sair da loja, sensores identificam os produtos comprados e o cliente recebe a conta por email e paga pelo cartão de crédito sem burocracia.

Sistemas de automação também beneficiam os equipamentos de refrigeração, fundamentais para o trabalho com produtos perecíveis, aquecimento de locais de trabalho, análise do consumo de energia, dentre outros.

As aplicações da Internet das Coisas no varejo envolvem novos canais de relacionamento com o cliente, com soluções de sinalização digital que enviam mensagens visuais a consumidores no momento de uma compra.

A logística e o estoque também são melhorados por coletas de dados mais inteligentes por chips e sensores de detecção de movimento. A chamada cadeia de gestão de suprimentos é beneficiada pela tecnologia, podendo identificar movimentação de consumidores e regiões estratégicas nos estabelecimentos.

As fraudes e extravios de produtos também podem ser melhor combatidos por meio da Internet das Coisas. Câmeras, sensores e chips RFID são harmonizados para apontar a localização exata de mercadorias. É possível identificar movimentos suspeitos e prevenir problemas.

Marketing

No Marketing, a IoT ajuda a identificar o comportamento do consumidor e sua previsibilidade. Grandes tecnologias como o Big Data e o Analytics contribuem para essas mensurações e auxiliam os gestores a traçarem estratégias mais personalizadas e eficientes.

Dados de usabilidade, localização e informações específicas de cada cliente melhoram a segmentação das campanhas e a compreensão dos gargalos do processo de compra, favorecendo iniciativas que melhorem a experiência do consumidor.

Por meio de insights em tempo real proporcionados por clientes, é possível avaliar os efeitos das ações de marketing e aprimorar campanhas, métodos e custos para conquistar resultados mais satisfatórios e melhorar o retorno sobre o investimento.

A locomoção dos usuários é mais um fator explorado pela tecnologia para desenvolver campanhas mais direcionadas e segmentadas. A partir disso, é possível criar painéis, preços e banners em pontos de maior visibilidade e atrair de forma mais inteligente o público-alvo.

Educação

A IoT pode ser utilizada para facilitar o relacionamento com os alunos e simplificar a gestão de atividades repetitivas tais como:

  • verificação da frequência do aluno, tanto em sala de aula como no recinto escolar;
  • localização de professores e funcionários;
  • segurança das instalações;
  • rastreio de objetos e equipamentos, como livros, laptops e materiais de uso interno;
  • controle de insumos;
  • limpeza e organização do patrimônio.

PMEs

Atualmente já é possível pedir comida por aplicativo e acompanhar em tempo real a localização do serviço de entrega. Os entregadores estão equipados com smartphones ligados à internet que informam a localização e que servem para que o cliente confirme o recebimento de sua encomenda. Esta mesma tecnologia está disponível para os serviços de entrega de documentos e encomendas.

Outras aplicações

Capacetes inteligentes auxiliam na mobilidade e projetam imagens de uma câmera instalada na parte traseira do equipamento. Conectado via Bluetooth com o celular, a tecnologia exibe informações de GPS, envia mensagens de texto, toca músicas e outras. Tudo isso já é possível com a Skully Hemelts!

O furto de toalhas em hotéis levou os gestores a aderirem a um sistema de etiquetas RFID idealizado pela Linen Technology Tracking para rastreamento das peças. A ideia rendeu uma economia de US$ 15 mil em apenas um hotel. A média mensal de furtos caiu de 4 mil para 750 após o advento da Internet das Coisas nos hotéis.

4. Quais as perspectivas para o futuro da IoT?

Um estudo publicado pela empresa de consultoria estratégica McKinsey estima que até 2025 a IoT terá um impacto econômico de US$ 4 a 11 trilhões. No Brasil, a estimativa é de que o impacto será de até US$ 200 bilhões por ano. De acordo com o Gartner, devemos ter mais de 20 bilhões de dispositivos conectados até 2022.

A IoT se integrará ao cotidiano e o mundo real se harmonizará com o mundo digital. As cidades inteligentes devem incorporar várias tecnologias para melhoria do trânsito, coleta de lixo, iluminação inteligente, gestão do transporte público, distribuição de utilities, entre outros.

Se não existem limites para as aplicações, as questões éticas também são muito importantes e devem ser bastante discutidas. De quem são todos estes dados? Como fica a questão da privacidade? Como as empresas devem se preparar para lidar com a Governança de IoT? Estes são alguns dos pontos que devem fazer parte das discussões e preocupações por parte de empresas e consumidores.

Uma frase atribuída ao cofundador da empresa de tecnologia Aria Systems parece resumir muito bem a transformação que estamos vivendo:

“Se você acha que a Internet mudou a sua vida prepare-se. A Internet das Coisas vai mudar tudo de novo!”

​Viu quanta coisa a IoT pode proporcionar? Vale refletir em todas essas inovações e pensar o futuro de forma mais consciente e atualizada. No meio organizacional é fundamental que o gestor saiba se antecipar e também investir da forma correta em estratégias diferenciais.

Sobre a Prosa Press

Você quer saber como a inovação e as novas tecnologias estão influenciando o comportamento das pessoas e a forma como vivemos? Então você está no lugar certo! 

Estamos em permanente contato com Empresas Tradicionais, Startups, Empreendedores, Pesquisadores, Aceleradoras, Incubadoras, Assessorias de Comunicação, etc. Além disso, participamos dos principais Festivais de Inovação e Tecnologia para conhecer as principais novidades e entender como tudo isso vem mudando a vida das pessoas.   

Você acha que podemos contar a sua história ou quer saber mais? Entre em contato conosco: [email protected] 

Leia também

Transformação digital nos Centros de Serviços Compartilhados

Cidades inteligentes: tudo o que você sempre quis saber

Como o 5G vai mudar a sua vida

Fomos ali dar uma voltinha no futuro

Soluções inovadoras para melhorar a mobilidade urbana

Vídeo é tendência!

TAG

Prosa Press

VEJA TAMBÉM