Por Patricia Travassos

O filme Vingadores: Ultimato bate recorde atrás de recorde de bilheteria. Conseguir um bom lugar na hora da sessão é missão impossível. Por isso, os ingressos online estão dominando as vendas. Já no primeiro dia em que os ingressos foram disponibilizados, daria para lotar duas vezes o Estádio do Maracanã com o público que garantiu seu ticket pela internet. Segundo a Ingresso.com, responsável pela comercialização no Brasil, foi a melhor marca em 20 anos de história da empresa.

Não é sempre assim. As vendas de ingresso online só superam a venda física por aqui quando a atração é muito concorrida e o brasileiro não quer ficar de fora.

A ABREVIN (Associação Brasileira de Empresas de Vendas de Ingressos) estima que hoje 50% dos ingressos comprados no Brasil sejam online. O que impede esse número de ser maior?

  • A cultura do brasileiro, que gosta do improviso e de decidir na hora como vai se divertir;
  • A taxa de conveniência, que tem causado polêmica desde que o Superior Tribunal de Justiça considerou ilegal esta cobrança, alegando venda casada.

Em defesa, as empresas que vendem ingressos online alegam que as bilheterias físicas, em geral, seguem vendendo ingressos normalmente, sem a cobrança de taxa. E por isto, a compra dos ingressos online é uma opção a mais para o cliente e não uma imposição. Ou seja: paga a taxa de conveniência quem quer a conveniência de garantir ingressos antecipados sem a necessidade de se deslocar até a bilheteria.

Eu entrevistei os representantes de 5 plataformas que vendem ingressos para segmentos diferentes (shows, jogos esportivos, cinema). Eles me explicaram que a tal taxa é uma prática internacional. O valor do ingresso é determinado pelo produtor do evento e serve para viabilizar a produção. E a taxa de conveniência, que pode chegar a 20% do valor do ingresso, remunera a inteligência por trás desse serviço:

  • Tecnologia capaz de suportar acessos simultâneos (no caso dos Vingadores, para não derrubar o sistema, foi criada uma fila de espera virtual que, se fosse real, teria chegado a 13km de extensão);
  • Sistema integrado (capaz de garantir a segurança de cadastro e de meios de pagamento)

Na minha opinião, a maior vantagem é você ampliar suas opções de acesso, podendo comprar um ingresso para um evento em outro estado, ou até mesmo em outro país. Antigamente, não existia a opção de comprar ingresso antecipado. Lembra das filas que se formavam na porta dos estádios às vésperas da abertura da bilheteria para show da Madonna, U2 ou Michael Jackson?

Nem é preciso voltar tanto no tempo. Até outro dia, os cinemas não tinham lugar marcado e você só podia comprar ingresso para a sessão seguinte!

Bom, isso é passado. E para o futuro, o que a gente pode esperar em relação à venda de ingressos?

Tendências na venda de ingressos online:

  • Sugestão de atrações de acordo com preferências  (Integração com plataformas de streaming de música ou de vídeos);
  • Sugestão de atrações próximas (a partir de ferramentas de geolocalização);
  • Programas de fidelidade (oferecem descontos ou até acesso exclusivo, por exemplo, à pré-venda de ingressos);
  • Plataformas self-service (para quem quer criar eventos e vender ingressos, é possível contratar ferramenta que viabiliza esta parte, para o empreendedor focar na produção do evento em si);
  • Divisão por lotes de ingressos (de acordo com a proximidade da data do evento e com a disponibilidade de ingressos).

E você, já viu o Vingadores: Ultimato? Quem já assistiu garante que está espetacular!

Leia também:

Os novos alvos da Apple

A profissão do presente

Quando a Inteligência artificial parece brincadeira de criança

Entretenimento imersivo: uma experiência que estimula todos os sentidos

Fomos ali dar uma voltinha no futuro

TAG

Prosa Press

VEJA TAMBÉM